TURBINAS E MICROTURBINAS A GÁS, DE ALTA TECNOLOGIA E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA PARA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

MOVIDAS A GÁS DE GASEIFICADOR, BIOGÁS, GÁS DE ATERRO, GÁS NATURAL, HIDROGÊNIO, COMBUSTÍVEIS LÍQUIDOS RESIDUAIS, ÓLEOS VEGETAIS E ÓLEOS ANIMAIS ENTRE OUTROS.

O retorno de investimento para geração de energia é de curtíssimo prazo, sendo muito mais curto que os processos de geração de energia através de energia solar ou fotovoltaica, hídrica ou térmica tradicional. Além de ser de rápido o licenciamento por ser ambientalmente limpo o processo e rápida a implantação do projeto.

– Unidades compactas e robustas

– Pequena área utilizada para o skid da Turbina

– Alto rendimento do fluxo de combustível atingindo conversão de até 39% em energia elétrica, contra os tradicionais 33% de motores a explosão

– Pode ser adicionado à saída da turbina o sistema de RTAS de recuperação de calor em energia elétrica da SÍLEX, aumentando a eficiência do sistema duplo em cogeração avançada para até 47% em energia elétrica, muito superior aos tradicionais motores a explosão ou ciclo Rankini

– Automação completa

– Injeção da energia elétrica diretamente na rede on grid

– Uso de diversos tipos gases combustíveis e líquidos combustíveis na mesma turbina, com alta versatilidade. Incluindo o biogás gerado nos reatores tipo UASB/RALF e uso conforme o projeto Probiogás

– Baixa manutenção

– Custo de investimento reduzido e de curto prazo de retorno

– Diversas vantagens sobre motores a explosão (a pistão), como reduzido número de componentes móveis e custo de manutenção

– Redução direta de custo de combustível

– O combustível pode ser gerado nos Reatores de Reversão Molecular fabricados pela SÍLEX desde o ano de 1975, com longo histórico de uso industrial e sucesso, ou os outros combustíveis citados

– O combustível é utilizado conforme a disponibilidade, ou seja, se por exemplo para o caso do gás de Biogás for gerado em quantidade suficiente a Turbina converterá em sua capacidade máxima operacional de geração de energia elétrica. Mas caso não houver combustível suficiente para a geração total, a turbina gerará e disponibilizará na rede de energia a proporcionalidade disponível de combustível em energia elétrica (onde motores a explosão não podem variar de 5%)

– Geração de duplo faturamento, um pela cobrança no tratamento de resíduos e outro pela geração de energia elétrica

– Fácil ajuste da Turbina para ser tricombustível, sem alteração do sistema de combustão usado, apenas incrementando o novo combustor de combustível.

– A Turbina não é alérgica a Siloxanos ou H2S (ácido Sulfídrico) ou a compostos de Enxofre e Cloro. Diferente de motores a explosão que são destruídos em semanas por estes compostos se em média quantidade

– A Turbina aceita gases com altos teores de Hidrogênio (formando água no final do processo de combustão) com alta eficiência, o que não ocorre com motores a explosão

– Gás Hidrogênio, que é o gás utilizado nos novos automóveis movidos a Hidrogênio ou no combustível de foguetes.

Tendo por exemplo o gás combustível gerado no Reator de gaseificação da SÍLEX até 45% de gás Hidrogênio, e tem este gás Hidrogênio um alto poder calorífico, e após a sua combustão volta a ser água. Um ciclo perfeito e limpo ambientalmente, de acordo com os Protocolos Ambientais Internacionais, do qual o Brasil é signatário.

– A Turbina aceita quantidades significativas de vapor de água no combustível, mantendo uma boa eficiência, o que não ocorre com motores a explosão

– Ademais reduz-se significativamente a emissão de gases do efeito estufa pois a combustão é completa e efetuada em alta temperatura (câmara de combustão controlada acima de 950 graus centigrados) com uso estequiométrico de ar de combustão, e passa a emitir durante sua combustão gases muito abaixo dos limites legais conforme as Normas ambientais.

– Ressaltando que as análises de emissões atmosféricas nos equipamentos operacionais e licenciados ambientalmente estão dentro e bem abaixo do limite especificado nas Normas Brasileiras e Europeias.

– Desta forma o sistema da Turbina TS tem importantes reduções de valores de consumo de combustível sem exceção, variando o prazo de retorno do investimento em razão do tipo de combustível utilizado, ou pela geração de energia elétrica

Microturbina Sílex a gás TS200
Vista da unidade da Turbina TS200 de 200 kW efetivos
TAMANHOS DE MÓDULOS DISPONÍVEIS DAS TURBINAS TS
Modelo SÍLEXPotência em kWhÁrea utilizada em mm
TS 25251000X1500X1000
TS 60601000X1500X1000
TS 1001001500X2000X1500
TS 2002002000X1500X1500
TS 100010006500X2000X1500
EQUIPAMENTOS QUE COMPOEM A UNIDADE SOBRE SKID
  • turbina e gerador de energia
  • painel elétrico automático
  • sistema de controle eletrônico on grid ou off grid
  • sistema de monitoramento on line via internet
  • Módulos auto suportados e de fácil mobilidade, prontos para serem instalados em horas

VANTAGENS DA MICROTURBINA SÍLEX SOBRE MOTOGERADORES A PISTÃO

  • O custo de aquisição de Microturbina e motogerador é semelhante
  • O custo de manutenção da Microturbina é 10% da manutenção do motogerador
  • A Microturbina tem eficiência elétrica 7 % superior ao motogerador
  • Os mancais da Microturbina operam em suspensão de ar sem atrito nos mancais, como é o caso de atrito no motogerador
  • A Microturbina não usa óleo lubrificante ou filtros para serem trocados seguidamente, como no caso dos motogeradores
  • A Microturbina tem apenas uma peça móvel na turbina a gás, contra dezenas e dezenas do motogerador
  • Na Microturbina o eixo principal é o mesmo do rotor do gerador elétrico
  • A Microturbina não utiliza redutores de velocidade
  • O alternador da Microturbina produz energia em alta tensão e frequência, reduzindo o tamanho do gerador e da fiação
  • Na Microturbina não há atrito como no caso dos pistões e válvulas do motogerador
  • Os gases de combustão da Microturbina saem a 220 graus centígrados, ao invés dos 600 graus do motogerador, transformando este diferencial de calor em energia elétrica direta
  • A Microturbina pode operar com menos combustível, produzindo energia proporcional ao combustível disponibilizado. Ótimo para biodigestores e gás de aterro sanitário que por vezes reduzem a produtividade de biogás
  • A Microturbina não é alérgica a gases como H2S por ser toda em aço inox refratário e não de alumínio como o motogerador